Monthly Archives: Março 2015

Avaliando o potencial das Estruturas Fundamentais e Dinâmicas no Feng Shui

Olá a todos!

Comecei uma nova etapa numa das turmas de Feng Shui.

Dentro da nossa conversa inicial, apareceu a temática de “o que podemos esperar do Feng Shui”.

Muitas pessoas têm a ilusão de que ao chamar um consultor de Feng Shui, poderão com o “poder e sabedoria” ( 😀 ) do praticante resolver todos os problemas da casa, melhorando a prosperidade, a saúde e os relacionamentos dos moradores.

E isto até pode acontecer, mas é assim tão simples?

O primeiro facto que devemos enfrentar ao pedir uma assessoria de Feng Shui, é que o consultor começará por fazer uma avaliação do “potencial” do local. Alguns fatores simples de se analisar após a avaliação, serão:

A estrutura de qì (energia) fundamental do espaço. Similar ao conceito de “carta astral ou de 4 pilares” na Astrologia Ba Zi, mostra o que existe em potencia nesse espaço, as forças e fraquezas com as que o espaço conta. Dentro das “5 artes” este aspeto envolve uma forte componente da “arte da inspeção” (Xiang) e é a base da “arte da previsão do futuro” (Bu).

A estrutura dinámica do espaço. Similar ao conceito de “pilares da sorte ou grandes ciclos” na Astrologia Ba Zi, que mostra quando as coisas acontecerão e de que forma influenciarão as pessoas que ocupam o local. Dentro das “5 artes” este aspeto envolve uma forte componente da “arte da previsão do futuro” (Bu) e é a base da “arte da inspeção” (Xiang).

As estruturas fundamentais e dinámicas NÃO devem ser confundidas com que uma estrutura pertence a uma escola de Feng Shui e a outra pertence a outra escola de Feng Shui.

Mas a chave está nos termos “avaliar” e “potencial”.

Avaliar permite-nos conhecer as ferramentas com que contamos para potenciar quem somos e para enfrentar o nosso caminho de vida melhor preparados.

O potencial indica as formas em que podemos fazer as coisas para simplificar a caminhada até os nossos objetivos.

Uma vez conhecidos estes aspetos, adquirimos uma ferramenta para compreender parte do nosso passado. Mas também podemos fazer uso mais consciente, dos elementos que o espaço nos brinda para enfrentar a nossa vida. Isto implica muitas vezes ter que aceitar as ferramentas com que contamos e trabalhar para adquirir as adequadas.

Por outra parte, uma vez conhecidos estes aspetos, também podemos modificar conscientemente o que se pode alterar.

Por exemplo, quando de acordo com o Feng Shui, o qì que entra pela nossa porta não favorece os nossos objetivos, e devido a isso usamos uma porta alternativa com um qì mais favorável, estamos a adaptarnos ao potencial do espaço e à natureza.

Por conseguinte, avaliar o potencial das estruturas fundamentais e dinámicas é uma parte importante do Feng Shui.

E por falar nisto, aproveito para partilhar convosco a minha tradução do começo do “Poema das Estrelas Voadoras”, um dos textos clássicos fundamentais do Feng Shui no qual baseio parte do que ensino.

Os oito trigramas circulam ciclicamente


As nove espalham-se no terreno

Observando o que chega, faz-se visível o que vai
 (1)

Procurando no oculto explora-se o segredo


Suportando o próspero e o que nasce


Obtém-se a felicidade suficiente


Encontrando o que declina e o murcho

Se perde o princípio, podendo ser preocupante

A humanidade é o centro do céu e da terra


A origem do infortúnio e a sorte podem ser governadas


No Yi existem mudanças desafortunadas e afortunadas
 (2)

Permitindo preparar estratégias para prevenir e evitar rapidamente [a desgraça]


A pessoa pequena confunde os princípios e age caoticamente
 (3)

Neles o infortúnio é auto-inferido

O virtuoso espera o momento para começar a agir


Procurando a fortuna por si próprio
…

Comentários: (1) O que vem e o que vai são uma forma clássica de referir-se ao futuro (o que vem 來) e ao passado (o que vai 往).

(2) O termo “Yi”, refere-se ao caracter 易, do texto “Yi Jing” (I Ching), base da disciplina de prever o futuro. Literalmente “Yi” pode traduzir-se de 3 formas: mudança, imutável e fácil.

(3) A expressão “pessoa pequena” 小人, indica a pessoa que ignora as leis naturais (princípios do céu e da terra).

Anúncios